Porquê 30km/h

Limites de velocidade de 30km/h salvam vidas. Desde de que foi criada a primeira zona 30 como projeto piloto na pequena cidade alemã de Buxtehude em 1983, que numerosas zonas 30 provaram o seu valor por toda a Europa. Onde quer que tenham sido instaladas, o número e a seriedade dos acidentes foi reduzida consideravelmente.

Um limite de 30km/h em todas as zonas residenciais melhor a qualidade do ar, já que há menor emissão de gases, dando uma importante contribuição para a saúde pública.

O limite dos 30 km/h em todas as zonas residenciais ajuda a atenuar as alterações climáticas, já que uma velocidade menor implica menos emissões de CO2. Além disso, garante um fluxo de tráfego mais constante com menos congestionamento e filas de trânsito, e torna o caminhar e o uso da bicicleta, do autocarro ou do comboio mais agradáveis. Isto encoraja uma maior redução do trânsito, providenciando por isso uma benefício ainda maior em termos de redução dos gases de efeito de estufa. E o que é muito importante para nós: reduzir automaticamente a dependência externa da União Europeia em termos de petróleo.

Limitando a velocidade dos veículos a 30 km/h reduz o ruído do trânsito até 40% (3dbA), o que faz realmente toda a diferença.

Um ambienta mais calmo em toda a cidade encoraja também os fabricantes automóveis a adaptar os motores a uma condução mais descontraída, em detrimento de estabelecer a velocidade como a sua principal prioridade.

O nosso objetivo: 30km/h como o limite de velocidade padrão europeu em zonas residenciais – e não apenas em zonas isoladas.

A população da UE sairá beneficiada. Para mais são as crianças, os idosos e as pessoas com deficiência motora que mais beneficiarão, tal como quem apenas pode comportar habitação mais barata, que normalmente está fora das zonas 30.

Até agora, tem havido restrições legais para qualquer autoridade que quisesse estabelecer uma Zona 30. Para lá disso, é óbvio que muita gente não respeita as zonas já que estão habituadas aos 50km/h como limite. Ou não se apercebem dos sinais. Por isso, as autoridades locais são forçadas a gastos avultados quando querem introduzir medidas de acalmia de tráfego. Assim, um limite de velocidade padrão para toda a cidade tornaria as regulamentações mais clara e pouparia tempo e custos às autoridades locais.

Por último, os efeitos positivos na saúde e no ambiente aumentariam, enquanto as externalidades dos transportes diminuiria.

Podem encontrar mais informação detalhada em
Segurança rodoviária para as crianças